Quem Somos


O Centro de Atendimento ao Trabalhador (CEAT), departamento da Prefeitura Municipal de Américo Brasilense, atua em parceria com os Governos Federal, Estadual e Municipal no desenvolvimento de todos os serviços disponibilizados.
Possui uma equipe movida pelo desafio de promover o atendimento de qualidade, garantir a credibilidade dos serviços e servir de referência para o trabalhador e empreendedor de Américo Brasiliense e região.

Nosso principal serviço é a intermediação de mão-de-obra, pois o trabalho é o que supre as necessidades vitais e dignifica o ser humano.

Por entender que o trabalho só é possível na sociedade em que vivemos a partir do desenvolvimento econômico, as ações do CEAT são permeadas pela integração com outros meios, que possam originar uma cadeia de processos de geração de renda.

Estratégia

Crescimento integrado, responsabilidade social e desenvolvimento socioeconômico são à base da construção da missão do CEAT, visão e valores.

Missão

Consolidar o sistema público de emprego no município — por meio da aproximação do trabalhador — assim como o empreendedor das novas oportunidades do mercado, fomentado a geração de trabalho e renda.

Visão

Se tornar o Centro Especializado de Atendimento ao Trabalhador e Empreendedor no município, capaz de oferecer ao trabalhador e ao empreendedor, a certeza de obter as respostas e o auxílio as suas necessidades e expectativas.

Valores

Dedicação para auxiliar o trabalhador e o empreendedor com foco nos resultados, alto padrão de qualidade, garantia de confidencialidade, respeito às pessoas, ao ambiente de trabalho, com cordialidade e respeito à diversidade, objetivando promover mais e melhores oportunidades aos cidadãos.

Trajetória de superação de desafios e inovação tecnológica


Tudo começou em fevereiro de 2004, quando foram inaugurados a unidade do BPP (Banco do Povo Paulista) e do PAT (Posto de Atendimento ao Trabalhador), concretizado um convênio estabelecido entre os governos Estadual e Municipal.
No início, com apenas duas salas pequenas — uma para cada unidade de atendimento —, porém dentro do Departamento de Água e Esgoto do município.
O objetivo era consolidar o sistema público de emprego e gerar renda. Muitas dificuldades foram enfrentadas devido à falta de espaço apropriado, funcionários e equipamentos.
No inicio, em função da falta de estrutura física e humana, eram desenvolvidos apenas o programa de liberação de crédito para pequenos empreendimentos e a intermediação de mão-de-obra. Posteriormente iniciamos o atendimento ao artesão, aos programas de emissão de CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social) e Seguro Desemprego.
A intermediação era off-line, ou seja, era necessário realizar o cadastro dos candidatos e empregadores em todos os municípios que utilizavam o sistema para ter acesso.
Estruturamos a Comissão Municipal de Emprego, pois apesar de ter sido criada em abril de 2003, continuava inativa. A partir de 2005, a Secretaria Executiva da Comissão Municipal passou a integrar o mesmo espaço do PAT, sendo elaborado o primeiro plano de trabalho, objetivando atender as necessidades dos trabalhadores que buscavam pelos serviços disponibilizados.
Em 2006, houve uma evolução considerável, pois o PAT passou a utilizar o SIGAE (Sistema Integrado de Ações do Emprego do Ministério do Trabalho e Emprego), por meio de parceria com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho do Estado de São Paulo.
Esse sistema possibilitava a integração em nível Federal, porém com liberação de acesso em nível regional, ou seja: o PAT passou a ter acesso a cadastro de trabalhadores de toda a região, não mais restrito apenas ao local de cadastro.
Paralelo ao sistema de intermediação de mão-de-obra, começamos um trabalho diferenciado de recrutamento e seleção de candidatos, buscando atender as expectativas dos clientes.
Foram desenvolvidos muitos processos de seleção em parceria com empresas da região. Mesmo com número reduzido de funcionários e tendo que recorrer a outros espaços, como escolas e o Centro de Apoio Pedagógico do município, o resultado sempre foi gratificante para todos os envolvidos.
Durante o período de 2005 a 2008, o PAT tentou várias maneiras de conseguir um local, buscando apoio dos governos Municipal e Estadual, porém sem resultados.
Em setembro de 2008, com apenas três funcionárias, no mesmo espaço restrito, recebemos um sistema totalmente inovador, o Sistema Emprega São Paulo, do Governo do Estado, em parceria com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho.
Demos inicio a uma nova Era, pois esse sistema é totalmente flexível, acessível a qualquer pessoa que tenha acesso a internet, possibilitando realizar o seu cadastro, seja ele trabalhador ou empregador, da sua própria casa ou empresa.
No mesmo período, recebemos também equipamentos de informática do governo estadual, que disponibilizou uma equipe de suporte de informática e sistemas, na própria secretaria, para os municípios conveniados, ou seja, passamos a ter um suporte de sistemas por telefone e via IP.
Entretanto, sabemos que nenhum sistema funciona sozinho e por mais avançado que seja, é necessário o fundamental, a ação humana paralela de forma a agregar valor aos serviços obtendo o resultado almejado.
No inicio de 2009, apresentamos um projeto de criação do Centro de Atendimento ao Trabalhador ao Governo Municipal e, para o bem da população, nossa proposta foi aceita e concretizada.
Inaugurado no dia 24 de setembro de 2009, o Centro de Atendimento ao Trabalhador (CEAT), passou a integrar vários programas de apoio aos cidadãos de Américo e região, sendo que a parceria com a Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho já existia para quase todos os programas, apesar da falta de estrutura para desenvolvê-los.
É importante observar que, a partir dessa integração, foi criada a Sala do Empreendedor, cujo objetivo é a desburocratização e formalização das Micro e Pequenas Empresas no município.
Em 2010, lançamos o Programa Time do Emprego, com objetivo de promover a orientação aos trabalhadores. No mesmo ano foram desenvolvidos quatro “Times”, totalizando 130 participantes, destes 70% conseguiram colocação e recolocação no mercado de trabalho.
O Banco do Povo também é parte integrante do CEAT, atuando junto a Sala do Empreendedor e outros projetos de desenvolvimento econômico, em parceria com a Prefeitura e o SEBRAE.
A ampliação do número de atendimentos no ano de 2010 superou todas as nossas expectativas, ultrapassando 91.000 atendimentos. Hoje a equipe é composta por nove funcionárias, todas comprometidas com a missão dos programas desenvolvidos e uma estrutura adequada e exclusiva para o CEAT.
Em suma, continuamos em fase de melhorias, pois acreditamos que o progresso deve ser contínuo, sempre em busca de atender não só as necessidades, mas também os desejos dos nossos cientes, trabalhadores e empreendedores, garantindo assim, a consolidação do sistema público de emprego e a geração de renda de forma sustentável.